Durabilidade das estruturas de concreto armado

Com a publicação das normas NBR 6118:2003 e NBR 14931:2003, espera-se que ações concernentes à durabilidade das estruturas sejam implementadas desde a elaboração do projeto até a fase de uso e manutenção das instalações. O estado de degradação atual das edificações atesta o quanto é necessário um enfoque mais incisivo sobre esta propriedade. O presente trabalho tem como objetivo analisar como a aquisição do concreto é feita junto aos fornecedores, além de propor melhorias que podem ser implementadas nesta fase, decorrentes das recentes recomendações prescritas em normas brasileiras. Em função disto, encontram-se descritos os requisitos a ser atendidos pelos projetistas, quando da especificação do concreto, bem como os cuidados relacionados às etapas de produção deste material, por parte do construtor. Adicionalmente, foram identificadas as principais patologias nas estruturas de concreto das edificações situadas em Salvador, com as suas prováveis causas e freqüências, além de associá-las às fases do processo construtivo e aos locais de implantação de obras. Em função de a durabilidade depender das camadas superficiais do concreto da estrutura, foram efetuados ensaios de penetração de água em corpos-de-prova, com a finalidade de averiguar a influência da consistência, relação água-cimento e consumo de cimento na permeabilidade do material. Com o propósito de identificar as áreas de Salvador expostas ou não à ação da névoa salina, é apresentado, como sugestão, um mapa que expressa a correlação entre as diferentes classes de agressividade ambiental e os bairros dessa capital.

Leia o artigo completo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.