INVESTIGAÇÃO DA ADAPTAÇÃO ORGANIZACIONAL DE CONSTRUTORAS DE ARACAJU À IMPLANTAÇÃO DA NORMA DE DESEMPENHO

A norma de desempenho, NBR 15.575 (ABNT, 2013), constitui um marco divisório na construção civil brasileira. Desse modo, a pesquisa se propôs a investigar como se deu o processo de adaptação organizacional das construtoras de Sergipe à norma de desempenho. A pesquisa teve como objetivo geral investigar o processo de adaptação organizacional de construtoras sergipanas diante da implantação da norma de desempenho. A pesquisa foi realizada a partir de estudo de casos múltiplos, com característica exploratória e descritiva. Os dados foram coletados a partir de entrevistas com representantes de 16 construtoras. As entrevistas foram posteriormente transcritas e os dados foram tratados tanto quantitativamente, como qualitativamente. Os resultados evidenciaram que a fase de projetos ganhou mais atenção por parte das construtoras e que a mobilização para realizar ensaios ainda é tímida pelas construtoras entrevistadas. Quanto à elaboração do manual de uso e operação, observou-se uma tendência para a terceirização do serviço, visando maior qualidade. Em relação às mudanças organizacionais, as construtoras, de maneira geral, investiram em treinamento dos funcionários, algumas empresas contrataram consultorias para ajudar na adaptação à norma, mas, ainda há muito a ser feito. A matriz de maturidade, feita com base nas respostas dos entrevistados, também evidenciou isso. Na opinião dos entrevistados, a norma de desempenho já impactou na rotina das construtoras, contudo, na visão deles, ocorrerá uma mobilização ainda maior quando os clientes exigirem judicialmente o desempenho de seus imóveis. Conclui-se que as empresas realizaram mudanças organizacionais em seus diversos setores para atender às exigências para a implantação da norma de desempenho, intensificando o aprendizado e a colaboração, relatando, porém, como impedimentos os elevados investimentos financeiros em tempo de crise econômica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.